Pesquisar este blog

terça-feira, 22 de junho de 2010

Hoje Acordei Gorda

Não, não foi assim de uma hora pra outra. É uma vida. De qualquer forma, sempre tive problemas com meu peso. Na verdade, eu tinha um problema com a minha imagem, se eu posso colocar assim. Quando eu tinha 10 anos, fiquei menstruada. Ou seja, com dez anos, eu já tinha peito, bunda, quadril, um corpo que minha cabeça não acompanhava. Eu queria ser magrela despeitada como todas as minhas amigas que não precisavam se preocupar se o sutiã estava aparecendo sob o uniforme. Eu não era propriamente gorda, então. Na verdade eu tinha um corpo. Mas eu me via enorme. Eu me via como hoje eu sou,e, pra ser bem sincera, hoje já não me incomodo tanto com isso. Sempre fui cheinha, mas o problema estava mais na minha cabeça do que no meu peso. Eu tinha curvas, não era esguia, e, de alguma forma, o ser uma tábua era para mim o padrão certo. Um padrão impossível de alcançar, diga-se de passagem.

E hoje me pego aqui com um sobrepeso e um possível problema hormonal. Sim, porque só isso para explicar porque, durante 1 semana fazendo dieta, eu engordei quase 1 quilo. Hello, engordei fazendo dieta. Eu estou mega gorda e ainda me dou ao luxo de engordar fazendo dieta. Eu honestamente não queria pensar em calorias, gordura nos alimentos. Eu como de um jeito até bem saudável. Mas eu tenho um metabolismo filho da mãe, que não ajuda muito. Queria poder comer, simplesmente, sem que isso fosse uma questão. Mas se eu engordo fazendo dieta, algo está muito errado. Se isso acontece, eu tenho que sim, pensar em tudo que eu estou comendo. Sa-co.

Uns falam que pode ser stress. Mas como levar uma vida sem stress? Alguém que é mãe, trabalha, cuida de uma casa, me ensine como, porque eu não sei. Eu sou ansiosa por natureza, e talvez achar um pouco de equilíbrio seja o comecinho do caminho. Mas será só isso mesmo?

Hoje já tomei as providências necessárias: fui ao médico, pedi exames, fiz drenagem, caminhei. Caminhadas, aliás, serão diárias. Dieta na mão. Tem que fazer, não dá pra pensar. Mas é duro viu?

Só quero deixar claro que não sou nada contra ser gordinha. Eu gosto de mim e só me incomoda o fato dos quilinhos a mais, quando as roupas começam a apertar ou quando elas começam a escolher você, e não o contrário. Eu acho que meu peso não me define, mas a partir do momento que eu estou perdendo o controle sobre ele, isso sim deve me preocupar.

E como isso aqui não é um blog de emagrecimento, não sei se vou voltar a falar sobre isso. Mas foi muito bom colocar isso no papel!!!!

Por Márcia

2 comentários:

Catarina disse...

Fale mais, sempre queremos saber, compartilhar a experiência com essa coisa tão difícil que é emagrecer!

karla simone disse...

:-)